Em 2021, exportações de lácteos aumentam 19%; importações recuam 21%

Em 2021, o cenário internacional do setor lácteo foi marcado pela elevação dos volumes exportados e redução das importações. Esse cenário é resultado principalmente do alto patamar da moeda norte-americana e da crescente perda do poder de compra do consumidor brasileiro. Segundo dados da SECEX (Secretaria de Comércio Exterior), os embarques nacionais de produtos lácteos totalizaram 38,8 mil toneladas em 2021, avanço de 19% em relação a 2020 e o maior volume desde 2016.



27/01/2022 - Em 2021, o cenário internacional do setor lácteo foi marcado pela elevação dos volumes exportados e redução das importações. Esse cenário é resultado principalmente do alto patamar da moeda norte-americana e da crescente perda do poder de compra do consumidor brasileiro. Segundo dados da SECEX (Secretaria de Comércio Exterior), os embarques nacionais de produtos lácteos totalizaram 38,8 mil toneladas em 2021, avanço de 19% em relação a 2020 e o maior volume desde 2016.


De janeiro a dezembro, as vendas expressivas de leite em pó e leite fluido alavancaram as exportações no ano – com participação de 30% no volume total – e fortes altas de 383% e 94% (respectivamente) frente ao mesmo período de 2020, somando 6,2 mil e 5,1 mil toneladas.


Já, o volume total importado de lácteos registrou baixa de 21% de 2020 para 2021, totalizando 137,7 mil toneladas. A redução de 34,2% nas aquisições de leite em pó, principal lácteo adquirido pelo Brasil (55% do total), impactou diretamente no balanço anual das compras – a importação do leite em pó somou 75,8 mil toneladas em 2021, contra 115,1 mil toneladas em 2020.


Em dezembro, as importações de lácteos registraram ligeira queda de 0,6% frente a novembro/21 e baixa de 50% em relação ao mesmo período de 2020, totalizando 11,3 mil toneladas. O leite em pó foi responsável por 50,6% do total adquirido, somando 5,7 mil toneladas – comparado com dezembro/20, este volume registrou queda de 65,2%. Os queijos, com participação de 22,6%, somaram 2,5 mil toneladas, recuo de 27,4% em relação ao mesmo período de 2020.


Em contrapartida, o volume exportado em dezembro foi 53,2% superior ao do mês anterior e 26,1% acima do de dezembro/20, somando 3,5 mil toneladas. O leite condensado foi o derivado que mais se destacou, com as vendas externas apresentando aumentos expressivos de 125% frente a novembro/21 e de 33,7% quando comparado ao mesmo período de 2020, totalizando 1,1 mil toneladas. Os embarques de creme de leite avançaram 68,2% frente ao mês anterior e 37,8% comparado a dezembro/20, totalizando 693 toneladas.


Nota (1) - Consideram-se os produtos do Capítulo 4 da NCM mais leite modificado e doce de leite. Fonte: Comex, elaborado pelo Cepea.


BALANÇA COMERCIAL

Em dezembro, o saldo da balança comercial de lácteos fechou com déficit de US$ 31,6 milhões, valor 11,6% menor em relação ao mês anterior. Com o aumento dos embarques e a redução das importações, o saldo registrou déficit de US$ 377,8 milhões em 2021, 20,5% inferior ao de 2020 (US$ 475 milhões).



Fonte: CEPEA – Boletim do Leite / Janeiro 22

Escrito por Munira Nasrrallah e Juliana Santos

41 visualizações