Dia Mundial do Leite: Minas comemora data na liderança de setor

O Dia Mundial do Leite é festejado hoje (1º). Apesar do cenário econômico pouco favorável ao setor, a data é motivo de muita comemoração para Minas Gerais. O Estado se mantém como o maior produtor de leite do País, respondendo por 27,3% da produção nacional e a atividade leiteira está presente em mais de 200 mil propriedades espalhadas por Minas.


Foto: Eduardo Seidl/Palácio Piratini


01/06/2022 - O Dia Mundial do Leite é festejado hoje (1º). Apesar do cenário econômico pouco favorável ao setor, a data é motivo de muita comemoração para Minas Gerais. O Estado se mantém como o maior produtor de leite do País, respondendo por 27,3% da produção nacional e a atividade leiteira está presente em mais de 200 mil propriedades espalhadas por Minas.


E os números impressionam. Em 2020, a produção mineira bateu recorde histórico: 9,7 bilhões de litros. No ano seguinte, o valor bruto da produção (VBP) do leite no Estado alcançou a cifra de R$ 15,2 bilhões – 35,6% no VBP da pecuária. Mesmo enfrentando os desafios impostos pelo mercado, o segmento gera mais de 400 mil empregos diretos.


“A pecuária leiteira está em quase 100% dos municípios mineiros. Por isso, a importância dela, mantendo o homem no campo com emprego e renda e produzindo leite de qualidade – e saúde – para toda a população”, disse o presidente do Sistema Faemg, Antônio de Salvo.


Para os consumidores e apaixonados, os preços continuam altos nas gôndolas dos supermercados. Mas, no campo, o momento é de renda muito justa, com custos de produção elevados e preços pouco remuneradores. Porém, o produtor rural não desiste de sua missão: continuar produzindo com qualidade e alimentando milhões de brasileiros por todo o País.


“O produtor de leite é um tomador de preços. Ele não define quanto vai pagar nos produtos e insumos necessários à produção e não tem controle algum sobre o preço do produto final. Ele quase nunca sabe quanto vai receber, no final do mês, sobre o leite que entrega ao laticínio. Nosso grande desafio será conferir mais previsibilidade e equilíbrio de mercado ao setor”, lembra o presidente da Comissão Técnica de Pecuária de Leite do Sistema Faemg, Jônadan Ma.


Fonte: Diário do Comércio

4 visualizações