5,7% dos rebanhos leiteiros dos EUA fecharam suas portas em 2021

Mais de 5% dos rebanhos leiteiros dos EUA fecharam suas portas em 2021, mas essa foi a taxa mais lenta de declínio em quatro anos. O relatório anual de produção de leite do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) resumindo o ano anterior foi publicado em 23 de fevereiro de 2022.



20/04/2022 - Mais de 5% dos rebanhos leiteiros dos EUA fecharam suas portas em 2021, mas essa foi a taxa mais lenta de declínio em quatro anos. O relatório anual de produção de leite do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) resumindo o ano anterior foi publicado em 23 de fevereiro de 2022.


O USDA começou a monitorar as métricas de rebanhos leiteiros licenciados em 2003. Naquela época, havia 70.375 rebanhos no país. Em 2021, esse número caiu abaixo de 30.000, para 29.858. O ano passado viu uma saída de 1.794 rebanhos em todo o país, ou 5,7% do total do país.


Mas os declínios no número de rebanhos nos três anos anteriores foram piores: 2.731 (6,8%) em 2018; 3.281 (8,8%) em 2019; e 2.535 (7,4%) em 2020. Nos últimos 20 anos, os EUA perderam uma média de cerca de 2.300 rebanhos por ano.


Enquanto isso, o número de vacas leiteiras permanece relativamente estável; o tamanho médio do rebanho cresce; e a produção de leite por vaca e total aumentou. Até 2021, o número médio de vacas leiteiras para o rebanho leiteiro total do país cresceu 0,6%, para 9,45 milhões de cabeças.


O tamanho médio do rebanho leiteiro atingiu um recorde de 316 cabeças em 2021. É um número que cresceu de forma constante desde o ponto inicial de 129 vacas em 2003. O Novo México tem o maior tamanho médio de rebanho por cabeça em 2.752, seguido pelo Arizona, Colorado e Texas. O estado com o menor tamanho médio de rebanho: Pensilvânia, com 93 vacas por rebanho.


A produção por vaca aumentou ano após ano em 77,5 quilos para uma média de 10.863 quilos por cabeça. A produção total de leite subiu 1,3 bilhão de quilos para um total recorde de 102,5 bilhões de quilos em 2021.


No nível estadual, o Texas é a grande história, pois superou Nova York no quarto lugar na produção total de leite em 2021. Nova York produziu 7 bilhões de quilos de leite em 2021, enquanto o Texas superou o Empire State com 7,07 bilhões de quilos. A Califórnia mantém o primeiro lugar na produção de leite, seguida por Wisconsin e Idaho.


A Dakota do Sul é outra história de crescimento significativo. Embora classificado em 17º lugar entre os estados em produção de leite, a indústria está crescendo em ritmo acelerado, graças a uma crescente indústria de fabricação de queijo no corredor I-29.


O estado de Mount Rushmore produziu 12,0% a mais de leite ano a ano em 2020 e 15,5% a mais em 2021. Essa produção de 2021 foi gerada por mais 21.000 vacas de 15 rebanhos a menos.


Os estados que mais perderam rebanhos leiteiros em 2021 foram Missouri (-9,7%), Iowa (-8,8%) e Ohio (-7,2%). Em termos de número real de rebanhos perdidos, Wisconsin liderou a lista com 340, seguido pela Pensilvânia e Nova York. Esses três estados representaram mais da metade do número total de rebanhos licenciados perdidos em 2021 em todo o país.


As informações são do "Dairy Herd Management", traduzidas e adaptadas pela equipe MilkPoint.


Fonte: MilkPoint

4 visualizações